Autor: Débora Carvalho Pereira

Explicações sobre o julgamento dos queijos

O concurso de queijos e produtos lácteos recebeu a inscrição de 1100 queijos. Mas nem todos foram entregues. Muitos produtores declararam a intenção de entregar 5 queijos (em maturações diferentes), mas não o fizeram. Portanto, o nº final de queijos julgados foi de 953 produtos. Decidimos não separar os queijos entre “leite cru versus pasteurizado” nem entre queijos fabricados com leite da própria fazenda e queijos de laticínios. Embora essa separação seja muito importante para compreensão da cadeia do queijo em geral, e crucial para refletir sobre políticas públicas, ela não existe nas prateleiras de supermercados e lojas especializadas em queijos. O consumidor escolhe sua compra por fatores múltiplos, sendo o principal o sabor e prazer sensorial proporcionado. Ao aplicar o regulamento inicial, que previa as notas de corte para 14-16 (bronze), 16-18 (prata) e 18-20 (ouro), percebemos que 56% dos queijos seriam coroados com medalhas. Isso mostra o aumento do nível de qualidade da produção de queijos brasileiros. Muitos queijos seduziram os jurados. No entanto, na opinião do presidente Claude Maret, um concurso não é somente uma prova onde todos conquistam seu valor a partir de uma nota mínima. Um concurso deve coroar os melhores. Para garantir o valor […]

Continue lendo ...

Presidente dos Queijeiros da França estará em Araxá em agosto

Claude Maret, o presidente da Federação dos Queijeiros da França virá ao Brasil em agosto para ser o líder do concurso do Mundial do Queijo do Brasil. Veja o vídeo.

Continue lendo ...

Concurso de Melhor Queijeiro da França

A única mulher vencedora do concurso nacional de Meilleur Ouvrier de France em 2019, Christelle Lohro, da Maison Lohro de Strasbourg, estará no Mundial do Queijo do Brasil em Araxá.

Continue lendo ...